Porque os economistas afirmam que o bitcoin é uma bolha e porque afirmamos que eles estão errados!

Porque os economistas afirmam que o bitcoin é uma bolha e porque afirmamos que eles estão errados?
Porque os economistas afirmam que o bitcoin é uma bolha e porque afirmamos que eles estão errados?

Sabe o que os investidores bilionários Mark Cuban, Michael Novogratz, Warren Buffett e Jamie Dimon, CEO da JPMorgan sabem sobre o bitcoin? NADA!

Esses CEOs e muitos investidores bilionários sempre têm os mesmos argumentos quando dão a opinião sobre o bitcoin: eles sempre enfatizam que é igual à mania das Tulipas Holandesas ou igual e até pior que a bolha do mercado imobiliário de 2008, que quebrou, após muitos mutuários não conseguir pagar seus financiamentos.

Porém, o que Mark Cuban, Michael Novogratz, Warren Buffett e Jamie Dimon não sabem ou fazem vista grossa quando se referem às Tulipas e ao mercado imobiliário americano, é que esses dois argumentos que eles sempre frisão, tem falhas gravíssimas, que abordaremos agora, de forma resumida.

Por que o Bitcoin não é igual à mania das Tulipas Holandesas?

Tulipas Holandesas e o Bitcoin, nada a ver. As Tulipas se planta e o Bitcoin tem que ser minerado!

A mania das Tulipas Holandesas começou no século XVII. Suas flores, muito apreciadas por sua beleza rapidamente começou a ganhar mercado. Por volta de 1630, surgiram os contratos futuros. Ou seja, as Tulipas eram vendidas antes mesmo de serem plantadas. Algo que acontece hoje no mercado de ações agrícolas, como açúcar, arroz, café (…)

O problema ou a solução (você decide) é que as ações de contratos futuros das Tulipas se valorizaram muito, criando especulações generalizadas. Muitas pessoas viram uma ótima oportunidade para ganhar dinheiro, venderam seus bens e investiram na plantação de tulipas. Porém, em 1637, devido a diversos fatores, houve uma perda de confiança em tais títulos.

Resumindo o assunto: havia muito mais pessoas plantando Tulipas do que pessoas para comprar. Como aconteceu essa falta de confiança, milhares de pessoas correram para vender suas ações, subitamente, causando a queda no valor das tulipas, levando outros milhares de negociantes a falência.  (saiba mais sobre a febre das tulipas)

No caso do Bitcoin (BTC), a moeda NÃO PODE SER PLANTADA! Então, tal comparação, não se sustenta. Tem mais: a quantidade do Bitcoin é LIMITADA! Ou seja, quando chegar ao total de 21 milhões de unidades, será aquela quantidade e pronto!

Ao contrário das tulipas, que qualquer pessoa podia plantar as flores e sair vendendo, você não pode produzir o seu próprio Bitcoin. A moeda tem que ser mi-ne-ra-da. Certamente, qualquer pessoa pode minerar a criptomoeda, mas, devido ao alto custo da mineração, com a comprar de equipamentos, instalações, manutenção, refrigeração e o alto custo de energia, ainda mais aqui no Brasil, inviabiliza a mineração da criptomoeda.

Isso significa que não é qualquer um que pode minerar Bitcoins. O custo para minerar a moeda digital é extremante alto, e graças a toda essa dificuldade – é que o valor da moeda só aumenta – ao contrário das Tulipas Holandesas, a qual, qualquer pessoa poderia plantar e vender.

Por que o Bitcoin não é igual à bolha do mercado imobiliário americano?

Por que o Bitcoin não é igual à bolha do mercado imobiliário americano?

Em 2008, o mercado imobiliário americano sofreu um colapso, após o governo norte-americano facilitar o crédito imobiliário mesmo para aquelas pessoas que não tinham condições financeiras para pagar. Pior que isso, muitos imigrantes financiaram a casa própria como uma tentativa para conseguir asilo no país. No caso, a cidadania Americana.

O grande problema mesmo, é que pessoas de má fé conseguiram ver uma brecha no financiamento imobiliário e se aproveitaram dessa brecha para ganhar muito dinheiro. Que brecha foi essa?

Muitos mutuários perceberam que podiam financiar vários imóveis em bancos diferentes, já que os bancos nos EUA não se comunicavam. Então, uma pessoa podia financiar vários imóveis em vários bancos, porque não havia um sistema que permitisse que aquele banco soubesse que aquela pessoa havia financiado um imóvel naquele outro banco.

Então, muitas pessoas agiam de má fé da seguinte maneira: a pessoa financiava três imóveis em três bancos diferentes e vendia os outros dois imóveis, ganhando muito dinheiro. Até chega o dia que milhares de mutuários não conseguiram pagar, nem para bancos, nem para os proprietários que tinham financiado as duas outras casas que já havia financiado pelo outro banco. A bolha foi tão gigantesca que quebrou o financiamento imobiliário americano.

Resultado: havia muitos imóveis sendo tomados pelos bancos por falta de pagamento, uma quantidade absurda de imóveis ficaram disponíveis no mercado – resultando na queda no valor dos imóveis no mercado imobiliário.

Esse exemplo foi apenas o resumo do caos que se instalou no mercado imobiliário americano. Essa quebra foi tão grande e ferrenha que virou filme: “A Grande Aposta”. O filme dirigido por Adam Mckay (A Chefa), teve cinco indicações ao Oscar 2016 e ganhou a estatueta de melhor roteiro adaptado. Se você ainda não viu, veja, é muito bom!

Voltando ao assunto: Essa mesma bolha que foi criada no mercado imobiliário americano, esses investidores, economistas e especialistas no mercado financeiro, insistem em afirmar que o Bitcoin (BTC) também é uma bolha e que em breve irá estourar.

Podemos afirmar que o mercado financeiro e o mercado de criptomoedas são sim, semelhantes, mas não são iguais. O bitcoin está com esse valor todo devido a dois fatos: quantidade limitada e procura. Simples assim!

Por que quantidade limitada? Ao todo, serão produzidos 21 milhões de unidades de Bitcoins (BTC), dos quais, atualmente, há no mercado, 16.67 milhões de moedas e até 2032, 95% das moedas já terão sido mineradas, restando apenas 5%.

Há expectativa é que em 2147, a última fração da moeda seja minerada. Só que, até que isso aconteça, a cada quatro anos acontece a Halving do Bitcoin, que é a diminuição da quantidade de moedas que serão produzidas a cada dez minutos. Ou seja, para minerar Bitcoins (BTC), exigirá um grau computacional cada vez maior para minerar a criptomoeda e esse grau computacional tem um custo, e essa custo,certamente, será repassado para os potenciais investidores da criptomoeda. Tornando-a mais cara!

Há também aquela velha disputa entre oferta e demanda: quando há mais pessoas comprando a moeda, o preço sobe. Quando há mais pessoas vendendo a moeda, o preço desce e quando um país de primeiro mundo, como o Japão, adotou a moeda como meio de pagamento, o preço da moeda costuma subir.

Ou seja, sempre que houver oferta e demanda o preço da moeda sempre irá subir. Isso e outros detalhes e termos técnicos que não precisa se mencionados aqui para não deixar este post muito grande, mas você pode dá uma olhadinha no nosso Wiki.

O fato é que o Bitcoin (BTC) está anos luz das manias das Tulipas, as quais, qualquer pessoa poderia plantar tulipas e sair vendendo mercado afora, ou pior, se igual à bolha do mercado imobiliário americano, cujo governo norte-americano facilitou o crédito imobiliário e empresas especializadas buscavam investidores parceiros que passaram a fazer muitos empréstimos deixando o imóvel como garantia.

O Bitcoin, não é só uma moeda digital, existe uma tecnologia, uma complexidade por trás dessa criptomoeda. Agora, se você quiser continuar acreditando no que esses bilionários dizem por aí, vai fundo, não invista no bitcoin ou em qualquer outra criptomoeda e nos deixem em paz, ganhando o nosso dinheirinho.

Agora, antes de encerar este post, vou fazer uma pergunta: você acha que esses BILIONÁRIOS já não investiram em algumas criptomoedas? Pense nisso, porque é como aquele velho ditado: quem tem dinheiro, quer mais dinheiro.