Venezuela proíbe a mineração de Bitcoins

Venezuela proíbe a mineração de Bitcoins

A mineração de criptomoedas tornou-se uma importante fonte de renda na Venezuela, num país devastado pela hiperinflação. Só pra você ter uma ideia: um Bic Mac custa à metade do salário que um Venezuelano ganha no mês.

Para tentar sobreviver e sair dessa crise que, ao que tudo indica, o governo Venezuelano não tem interesse nenhum em ajudar a população, os mesmos estão buscando um meio de sobreviver, e a mineração, não só de bitcoins (BTC), mas de outras criptomoedas pode ser a única salvação de muitos no país.

Governo Venezuelano impede a mineração de criptomoedas

Porém, essa atividade esta se tornando cada vez mais ariscada e os mineradores estão sendo presos. Um minerador, que concordou em falar apenas de forma anônima, começar a minerar porque seu salário mensal de US$ 43 não podia sustentar sua família. Ele começou a minerar ilegalmente usando computadores do governo onde ele trabalhava e, eventualmente, desistiu de seu trabalho com o governo para minerar em casa.

Milhares de Venezuelanos estão burlando a crise com a mineração de bitcoins, mas o governo proibiu esse tipo de atividade sob a alegação de que a moeda ainda não foi regulamentada!

Outro minerador que fugiu para os EUA disse que a mineração o manteve fora da pobreza na Venezuela. Um jovem, de 23 anos, disse que ganhava US$ 20, por dia, com a mineração de Etrereum (ETH). Outro minerador disse que foi abordado por oficiais de inteligência que lhe perguntaram por que ele estava consumindo tanta energia em sua casa. Ele disse que se mudou para outro local.

Enfim, os relatos são muitos. A população, literalmente, está minguando e muitos encontraram na mineração de criptomoedas a única alternativa para não morrerem de fome. A população também minera outras moedas, como a Ethereum (ETH), Litecoin (LTC) e a DASH (DASH), que estão com grande valorização no mercado.

Apesar da população arranjar uma alternativa para driblar a hiperinflação que assola o país, o presidente da Venezuela, Nicolas Maduro, quer mais que a população se ferre (para não dizer coisa pior) e proibiu a mineração de criptomoedas. Com essa decisão, quem for pego minerando no país, será preso e processado por exercer atividade ilegal.

Joe Lubin, co-fundador da Ethereum, disse que as criptomoedas, apesar da sua volatilidade, são parte integrante da sobrevivência em lugares onde as moedas locais não valem nada. É o caso do Bolivar, cuja moeda se desvalorizou tanto que esta sendo usada como guardanapo.

A hiperinflação é tão surreal que você precisa desembolsar 676.088 bolívares para comprar um dólar. Isso significa que, um Venezuelano que chegue de forma ilegal no nosso país, terá que trazer no mínimo 195.029 bolívares para comprar uma cédula de real, explicou o analista do portal Infomoney.

Os venezuelanos começaram a se interessar por criptomoedas já que a inflação assolou a moeda local, que perdeu 99,4% de seu valor desde 2012.

Com informações do site: portaldobitcoin.com