PlantaoCripto #8: Real completa 26 anos de desvalorização e o bitcoin???

PlantaoCripto #8: Real completa 26 anos de desvalorização e o bitcoin???
O Real completou 26 anos de desvalorização e o bitcoin

No dia 1ª de julho, a moeda fiduciária lastreada em honestidade de políticos parasitais brasileiros, o real, completou 26 anos de existência.

Para quem não se lembra, o real foi lançado em 1994 pelo Ex-Ministro da Fazenda, Fernando Henrique Cardoso, durante o mandato do ex-presidente Itamar Franco. Na época, os brasileiros sofriam com a inflação que chega a incríveis 100% de um mês para outro. Em 1992, por exemplo, a inflação acumulada do ano superou os 1.120%.

É incrível como os brasileiros conseguiam viva em um país, cuja inflação vazia os produtos chegar a ter  três variações de preços num único dia. Naqueles tempos sombrio os trabalhadores, literalmente faziam milagres com o salário mínimo. 

Naquela época, todos os investimentos eram realizadas na cotação do dólar! Antes do Real (BRL) chegar ao mercado o país chegou a trocar cinco vezes de moeda devida a inflação que era surreal. 

Com o Real chegando ao mercado brasileiro, nos primeiros meses, a nova moeda fiduciária brasileira chegou a valer o mesmo que um dólar. Não demorou muito para que essa igualdade natural chegasse ao fim. Afinal de contas, querendo ou não e, por enquanto, o dólar ainda é usado como reserva de valor em vários países.

Nada melhor que um dia após o outro e uma noite no meio para percebermos que a impressão despirocada de dinheiro sem lastro algum, faz com que, a médio e longo prazo, as moedas fiduciárias de qualquer país percam o seu poder de compra e isso foi mostrado quando a crise na Venezuela estourou.

O país do ditador Nicolás Maduro viu a inflação disparar, ultrapassando 1 milhão por cento, fazendo a sua moeda, o Bolivar, virar pó.

Bem antes dos Venezuelanos chegarem a esse ponto crítico, em 31 de outubro de 2008, a crise do subprime estourou e um dos maiores bancos do mundo, o Lemans Brother, foi a falência. Nesse mesmo dia o pseudônimo, Satoshi Nakamoto, publicou o Whitepaper do bitcoin.

The Times e a alfineitada de Satoshi Nakamoto!
The Times e a alfineitada de Satoshi Nakamoto!

No dia 3 de janeiro de 2009, por volta das 18:45 – horário de brasília – Satoshi Nakamoto minerou o primeiro bloco contendo 50 bitcoins e, dentro deste bloco, estava descrito o título da manchete do jornal The Times: “Chanceler a beira do segundo resgate aos bancos”.

Essa alfinetada de Satoshi Nakamoto mostra que a impressão de dinheiro sem lastro por governos a fim de “salvar” a economia irá apenas aumentar a bolha econômica mundial que eles mesmos criaram. 

A emissão de uma moeda descentralizada, sem a interferência de um “Ente Central” parasital – seja de qualquer país – para manipular a economia é a melhor opção para salvar a própria economia. O bitcoin e às criptomoedas já mostraram que são capazes de prover essa solução. 

Enquanto o real completou 26 anos de existência, durante todo esse período a moeda fiduciária perdeu 759% de valorização. Enquanto o bitcoin, quando começou a ser negociados nas exchanges em 2011, de lá, pra cá, a moeda digital saiu de US$0,01 (centavo de dólar) para US$9.060,00 (dólares) – uma valorização de 7.534% por cento em 9 anos.

No entanto, apesar desse números promissores e, porque não, impressionante, o quanto as criptomoedas podem SALVAR A ECONOMIA, as mesmas ainda não foram adotadas pelos respectivos governos parasitais de todos os países porque esses ativos digitais não tem o controle dos respectivos governos. Simples assim! 

As criptomoedas não possuem um ente central que define as regras do jogo e, por ventura, não podem “ajudar” algum apadrinhado político.

Enquanto isso, governos vem imprimindo dinheiro de forma tresloucadas a fim de salvar bancos e grandes empresas da falência e aqueles que, porventura, não aceite a “ajuda” do respectivo governo – seja de qualquer país – essa empresa irá falir.

A proliferação da epidemia do Coronavírus em todo mundo fez com governo parasitas perdessem o controle das suas respectivas economias, cujas mesmas, acreditem, já estavam mal das pernas, dos braços, do calcanhar antes mesmo da pandemia assolar o mundo.

A impressão de dinheiro só faz as respectivas moedas fiduciárias perderem o seu poder de compra e isso ficou evidente, não só na Venezuela, como no líbano também.

A depreciação das moedas fiduciárias

A lira (ou libra) libanesa, como também é conhecida no país chegou ao menor valor unitário de bitcoin; apenas 1 satoshi. Ao chegar ao valor mínimo do bitcoin, a moeda fiduciária libanesa entrou oficialmente para a seleta lista dos países, cujas suas moeda valem a menor unidade do bitcoin: 1 satoshi

Oito moedas fiduciárias que tem o mesmo valor que a menor unidade do bitcoin: 1 satoshi.
Oito moedas fiduciárias que tem o mesmo valor que a menor unidade do bitcoin: 1 satoshi.
  • Rial, iraniano
  • Dong, vietnamita
  • Rupia, indonésia
  • Franco, guineano
  • Leone, de Serra Leoa
  • Kip, do Laos
  • Som, Uzbequistanês

E, por último, mas não menos importante, em 2015, uma nota de 100 trilhões de dólares zimbabuanos valia apenas 40 centavos de dólares americanos. 

A depreciação dessas moedas só mostra que a impressão de dinheiro para estancar a hemorragia econômica que esses mesmos governos criaram, só pioram a situação.

Antes da moeda libanesa chegar a esse nível de depreciação deplorável, os Libaneses já iam às ruas para protestar contra o governo parasital do país contra o limite de saques que os correntistas poderiam sacar devido a crise financeira. 

O governo limitou à população a sacar apenas 100 dólares por semana para não deixar o sistema bancário quebrar! Revoltados, os libaneses saiu às ruas e atearam fogo em várias agências bancárias.

Essa atitude do governo Libanês ou da Venezuela, só demonstrar que; quando a situação aperta, pode te certeza que os respetivos governos parasitais vão ajudar os amiguinhos do estado e apadrinhados políticos.

Em 26 anos de existência o real se desvalorizou incríveis 759%. Por outro lado, uma criptomoeda sem a intervenção estatal se valorizou 9 milhões por cento e essa VALORIZAÇÃO toda se deve ao LIVRE MERCADO.

No momento em que este vídeo está sendo gravado, R$1,00 vale 2.044 satoshis!

Portanto, a pergunta que não quer calar é: Quantos anos ainda falta para uma unidade de real (BRL) esteja valendo a menor unidade de bitcoin? Façam suas apostas!

Boa sorte a todos!

Até o próximo, #PlantãoCripto