Polícia de São Paulo apreende mineradoras de bitcoins do PCC! O que não te contaram!!!

Mineradora do PCC é apreendida pela polícia!
Mineradora do PCC é apreendida pela polícia!

Após uma denuncia anônima, a Polícia Militar do Estado de São Paulo (PMESP) apreendeu uma mineradora de bitcoins da organização criminosa PCC. A operação policial foi exibida no programa “Operação de Risco”, da Rede TV.

Quando entraram na casa, os policiais se depararam com 21 maquinas de minerar bitcoins. Segundo denúncia da força tática, os criminosos usam essas mineradoras para lavar dinheiro do tráfico.

Reportagem sensacionalista!

Mineradoras de bitcoin do PCC
Mineradoras de bitcoin do PCC

Em dado momento da reportagem o Tenente Goulart fala que:

“os traficantes injetam dinheiro na maquina (mineradora), faz a compra do bitcoin e faz o armazenamento dele, para não declarar de onde vem o dinheiro deles”.

Ou seja, o tenente afirma que aquelas mineradoras de bitcoins são usadas como caixas eletrônicos (ATMs), cujas quais, os traficantes injetam dinheiros nelas para comprar bitcoins para lavar o dinheiro do tráfico! Isso sem contar que esse tal “es-pe-cia-lis-ta”, consultado pelos policiais, afirma que – da noite para o dia – eles (os traficantes) conseguem “dobrar” o faturamento com as 21 maquinas que foram apreendidas.

Santo Cristo, quanta ignorância!

Essa reportagem exibida no último domingo (03) apenas mostrou que há milhares de pessoas que não tem noção alguma do que é e como funciona o mecanismo da mineração de bitcoins. Pior que isso: a reportagem consultou um “especialista” para atestar que àquelas maquinas, de fatos, eram para minerar bitcoins.

O que não te contaram! Vamos aos fatos!!!

O grande problema é que a reportagem apenas consultou o especialista para atestar que às maquinas eram, de fatos, mineradoras de bitcoins!

No entanto, a comunidade em geral entendeu tudo errado e confundiu “o especialista” que atestou que as maquinas eram de minerar bitcoins com a falta de conhecimento do Tenente Goulart (e seus colegas) em afirmar que a organização criminosa fazia milhões de reais com àquelas 21 mineradoras de bitcoins; como se isso fosse possível!

O PCC está rasgando dinheiro!

Se, é uma coisa que as organizações criminosas não conseguem fazer – é lavar dinheiro com criptomoedas – ou pior, com a mineração de bitcoins. Os números não mentem: O PPC está rasgando dinheiro!

Vamos aos fatos: As 21 maquinas que os policiais apreenderam é do modelo Whatsminer M3, cuja mesma tem o poder 12/Th/s de mineração.

Uma maquina dessa custa 10 mil reais no Mercado Livre. Se acessarmos o site: alloscomp e fizermos os cálculos com o poder de mineração dessa maquina: 12Th/s – o resultado será esse:

This Difficulty
CoinsDollars
per Day0.00049696 BTC$1.86
per Week0.00347869 BTC$13.11
per Month0.01518786 BTC$57.00
this diff (est)-0.00000351 BTC$-0.01
Next Difficulty [estimated]
CoinsDollars
per Day0.00049899 BTC$1.84
per Week0.00349290 BTC$13.05
per Month0.01518786 BTC$56.29

Ou seja: essa mineradora vai render US$57,00 por mês. No entanto, notasse que ao ver a tabela: This Difficulty (esta dificuldade) e Next Difficulty estimated (próxima dificuldade estimativa), você verá que no próximo mês, não vai dá os 57 dólares, vai dá 56,29 dólar. Sabe por quê? O grau de dificuldade de minerar a criptomoeda é reajustado a cada duas semanas. Ou seja, a cada duas semanas o rendimento da mineradora vai diminuir cada vez mais.

Mesmo que ignorássemos completamente o grau de dificuldade e a mineradora desse US$57,00 dólares por mês, com o valor do dólar a R$3,77 – essa mineradora iria render R$215,00 por mês.

Cada maquina dessa custa dez mil reais, então, o PCC levaria 47 meses apenas para recuperar o valor investido em cada mineradora. É claro que tivemos que ignorar completamente o grau de dificuldade e é óbvio que a luz teria que ser um GATO gigantesco. Já que, segundo especificações do fabricante, a maquina gasta 2 mil kilowatts hora. Então, se fizermos os cálculos:

  •  A mineradora gasta 2000W de energia,
  • Vezes 24 horas ligada,
  • Vezes 30 dias,
  • Então, ela vai consumir 1440000 Watts mês.
  • Agora pegamos esse número (1440000) e dividimos pelo denominador 1000, que é igual a 1440.
  • Ou seja, essa mineradora consome 1440KW/h mês.
  • Agora e só multiplicar pelo kilowatts hora que a empresa de energia cobra. No nosso caso, na nossa região, a CPFL, cobra 0.68 centavos por kilowatts hora.
  • Vou pegar esses 0.68 (kWh) e multiplicar vezes os 1440W da mineradora,
  • E o resultado é impressionante R$ 979,00 reais gastos com a luz dessa mineradora,
  • Sendo que cada mineradora iria render apenas R$215,00 mês. Simplesmente surreal!

Então, gostaríamos muito de saber de onde aqueles policiais tiraram a ideia de que o PCC (Primeiro Comando da Capital) iria fazer milhões de reais por dia minerando bitcoins para lavar dinheiro do tráfico? Talvez desse especialista? Vai saber?

Resumindo o assunto: É IMPOSSÍVEL lavar dinheiro com tráfico minerando bitcoins ou quaisquer outras criptomoedas.

Sendo assim…

Essa reportagem da Rede TV é puro sensacionalismo barato! Veja! (Adiante o vídeo para 16:10)

Ninguém ali sabe de nada: nem apresentador, sem a polícia ou muito menos esse tal es-pe-cia-lis-ta. Sendo assim, mais uma vez afirmamos: O PCC está rasgando dinheiro com a tentativa de lavar dinheiro ilícito com a mineração de bitcoins.