A mãe de todas as bolhas vem aí! Parte #1

A mãe de todas as bolhas vem aí! Parte #1 Como é desencadeada uma crise?

Como é desencadeada uma crise?

Muita gente acha, inclusive os próprios analistas e economistas que a grande crise de 2008 foi desencadeada com a falência do Lehman’s Brothers. Por ser um dos maiores bancos do mundo de gestão de investimentos e serviços – é natural apontar um “culpado” que está à vista de todos.

A falência do Lehman’s Brothers foi, de fato, o estopim final para dá início ao desencadeamento da nova crise financeira mundial que ficou conhecida como ‘a crise imobiliária americana’, no qual explicamos com maior riqueza de detalhes neste post aqui: Porque os economistas afirmam que o bitcoin é uma bolha e porque afirmamos que eles estão errados!

No entanto, a crise financeira de 2008 começou a ser formada em agosto de 2007 quando o Banco Francês BNP Paribas anunciou a suspensão do cálculo do Navio Honest Veler (valor líquido dos ativos). No caso, o banco Francês suspendeu o valor de três fundos dos seus ativos que estavam investindo nos chamados SBS (tibet kilts security). Esses fundos eram de investimentos de mercado de hipotecas subprime americanas.

Essa medida da Paribas causou pânico e fez muitos investidores correr aos bancos e fez secar o financiamento intercambiário de curto prazo.

Os bancos: Northern Rock, HBSC e Citibank viram uma corrida aos bancos nunca vista antes. A última corrida bancária no país correu em 1857! Acesse e leia!

O próprio PNB declarou que não podia calcular o preço dos ativos porque não havia minimamente um mercado confiável para “precificar” o valor desses ativos. Sendo assim, o Paribas estava suspendendo os saques desses fundos fazendo com que milhares de investidores corressem aos bancos na tentativa de sacarem algum dinheiro.

Resumindo o assunto: O congelamento dos ativos das hipotecas americanas foi, de fato, o gatilho que deu início ao acendimento do pavio que acabou causando a falência do Lehman’s Brothers em 2008, iniciando a crise imobiliária americana e por, conseqüência, iniciando-se a nova crise financeira mundial.

No entanto, o anúncio do congelamento dos ativos – Tibet kilts Security – em 07 de agosto de 2007 – e a falência de um dos maiores bancos de investimentos dos Estados Unidos passou-se um ano e dois meses. Nesse período vários bancos se fundiram na tentativa de não quebrarem. Porém, não teve jeito, a crise foi maior e a algumas burradas no próprio sistema imobiliário dos Estados Unidos foram fundamentais para o fim do crédito fácil e a quebradeira foi geral.

Leia: Porque os economistas afirmam que o bitcoin é uma bolha e porque afirmamos que eles estão errados!

A bolha não estourou!   

Para que a tragédia não fosse maior e que outros bancos não quebrassem o FED (equivalente ao Banco Central Brasileiro) imprimiu ainda mais dinheiro para socorrer os bancos.

Tem mais: não foi só os Estados Unidos que ligaram a sua maquininha de imprimir dinheiro para socorrer os bancos. Como o mundo é, globalizado economicamente, vários países tiveram essa brilhante ideia de imprimirem mais dinheiro para salvar os seus sistemas bancários.  

Leia: Donald Trump fala mal do bitcoin e elogia o dólar! O que não te contaram???

A cadeia de eventos para salvar os bancos foi positiva em curto prazo. No entanto, essa divida uma hora terá que ser paga!

Os governos que mandam e desmandam na economia mundial, de fato, não deixaram a bolha estourar. Eles apenas murcharam a bolha e agora criaram a mãe de todas as bolhas e essa sim, está prestes a estourar.

O subprime e as dividas corporativas será a próxima bolha!?!?

Enquanto esse post está sendo redigido a divida americana está na casa dos 22.5 trilhões de dólares! O Japão com 12,04 trilhões e a China com 9,5 trilhões em dividas. Acesse este site e veja!

Dê 2008 até agora houve uma série de fragilidade que pode fazer estourar uma nova crise financeira mundial fazendo àquela crise de 2008, muito lembradas pelos analistas, parecer um filhinho de papai que perdeu o dinheiro do lanche, e essa nova crise tem dois motivos: Subprime americano e a dívida corporativista!

Subprime dos Estados Unidos!
Subprime dos Estados Unidos!

O ‘Subprime’ nada mais é que um credor facilitar o crédito para alguém a qual esse credor tem (quase) absoluta certeza que não vai conseguir receber àquele dinheiro que ele emprestou.

Esse subprime americano é motivado pela concessão de empréstimos hipotecários de alto risco, os chamados CDO (Obrigações de Garantia Real). Você pode entender melhor vendo este vídeo aqui!

Além do subprime, o governo americano facilitou o crédito barato e acabaram criando uma nova bolha: As dividas corporativistas! Há vários indicadores gráficos que mostram que esses verdadeiros Unicórnios (empresas que valem mais de 1 bilhão) não conseguem andar com suas próprias pernas.

Uber” e “Netflix” são um bom exemplo de verdadeiros Unicórnios que se beneficiaram do crédito barato e juros baixos para se alavancarem no mercado. No entanto, até hoje, essas (e outras) empresas não conseguem se manter com o seu próprio lucro. Lucro esse que não existe!

Unicórnios que não dão lucro! (foto meramente ilustrativa)

A própria Uber admitiu que a empresa não tem rentabilidade! A empresa realizou uma IPO (Oferta pública de Inicial) de ações no dia 13 de maio para levanta uma grana e essa IPO foi um fracasso.

A sua concorrente, Lyft, também abriu sua oferta pública de ações em abril e a mesma não obteve o resultado esperado. Cada papel da empresa está valendo menos de 50 dólares. Acesse e leia!

Em 2018, a Uber teve um prejuízo de 1.8 bilhões de dólares e a Lyft teve um prejuízo de um bilhão! Ou seja, são empresas que podem ser classificadas como deficitárias. Ou seja, empresas que não dão lucro.

Manobra no mercado!

O objetivo de uma IPO (Oferta Inicial Pública) é arrecadar dinheiro para manter a empresa de pé e realizar outros investimentos na própria (re)estruturação da empresa. Sendo assim, abrir publicamente o seu capital na bolsa pode ser uma ótima maneira de captar grana.

No entanto, existem outras duas estratégias que podem alavancar o valor das ações no mercado acionário.

1 – A primeira consiste em emitir novas ações no mercado (caso a empresa já tenha realizado a IPO). Essa estratégia é válida, no entanto, pode fazer o preço das atuais ações despencarem já que haverá uma oferta maior de ações no mercado acionário.

2 – A segunda estratégia consiste a empresa pegar um crédito barato com juros quase zero e com esse crédito comprar suas próprias ações no mercado. Essa trambicagem ‘do bem’ é muito usada no mercado acionário e é chamada de By Beck – ou share Buyback.

Contudo, essa “estratégia” pode ter uma conseqüência nada agradável, já que uma hora ou outra essa divida terá que ser paga de alguma forma.

Leia a segunda parte: A mãe de todas as bolhas vem aí! Parte #2. Qual será o catalisador da próxima crise mundial?