Governo parasita e suas leis abiloladas para ferrar a vida dos usuários!

Governo parasita e suas leis abiloladas para ferrar a vida dos usuários!
Governo parasita e suas leis abiloladas para ferrar a vida dos usuários!

Esse será uma das últimas matérias (e vídeos) que iremos publicar atacando esse governo parasital brasileiro que adora acabar com as inovações na tentativa de arrecadar mais impostos para pagar o seus cartões de créditos corporativos internacionais sem limites.

Fizemos um pequeno compilado de alguns projetos de leis (PL) abilolados que, você vê, está escrito na cara que essas PL’s visam apenas “arrecadar mais dinheiro”. Vale lembrar que algumas dessas PL’s foram aprovadas, outras estão em análise e outras, não só foram aprovadas como também tiveram um upgarde fodástico.

Projeto de lei do prefeito de Porto Alegre, Nelson Marchezan. Parece piada, mas não é!

1 – O primeiro projeto de lei ABILOLADO vem do prefeito Nelson Marchezan, Porto Alegre.  O prefeito estuda aprovar um projeto que cobra uma taxa extra dos aplicativos de transporte como Uber, Cabify e 99taxa. Segundo o prefeito, essa seria uma opção para minimizar a crise dos ônibus. Acesse e leia!

2 – O próximo projeto de lei abilolado vem do senador Acir Gurgacz (PDT-RO). A ideia brilhante desse senador é punir o aplicativo de transporte caso o motorista cancela a corrida. Nesse caso, o aplicativo será obrigado a pagar para àquele passageiro uma multa de 5% sobre o valor do salário mínimo atual (R$ 1.045). O valor nesse caso seria de R$ 51,95Acesse e leia!

Tem mais: caso o motorista atrase, o aplicativo será obrigado a pagar uma multa de 1% sobre o valor do salário mínimo, cujo valor vai dar R$ 10,39.

Pontos a serem discutidos: Sabemos bem que o Uber (e outros aplicativos de transporte) cobram uma multa do passageiro caso o mesmo cancele a corrida. Isso ocorre porque o passageiro que por ventura tenha cancelado a corrida, na verdade, acabou ocupando o lugar de outro possível passageiro.

Outro ponto a ser discutido é o seguinte: No nosso país, existem muitas áreas de riscos, cujos os motoristas muitas vezes preferem cancelar a corrida com medo de ser assaltado, sequestrado e até perder a própria vida.

Agora imagine a situação: Muitos motoristas vão ter que aceitar a corrida, não importa se é área de risco ou não e não pode chegar atrasado. Caso esse motorista cometa muitas “infrações” como, por exemplo, chegar muitas vezes atrasado e cancelar muitas corridas, a plataforma vai expulsá-lo, para não ter que arcar com esse custo adicional. Simples assim!

No final das contas, esse projeto de lei abilolado do senador Acir Gurgacz (PDT-RO) visa apenas a inviabilização dos transportes por aplicativos no Brasil. Esse projeto de lei escroto que está em tramitando no Senado Federal foi criado apenas para BENEFICIAR a máfia dos ônibus e dos táxis, só isso. Só não vê quem não quer!

Um detalhe, não menos importante; Acir Gurgacz está PRESO! O senador está cumprindo prisão domiciliar por crimes contra o sistema financeiros. O parlamentar que cumpre pena EM CASA foi condenado a pagar R$ 626,6 mil e pede, gentilmente, ao Supremo Tribunal Federal (STF) para parcelar a multa a qual foi condenado a pagar. Preciso dizer mais alguma coisa? Acesse e leia!

3 – Outro projeto de lei – vai contando aí, esse já é o terceiro – vem da cidade de São Paulo. O projeto de lei 419/2018 é de autoria do vereador Adilson Amadeu (DEM). 

Uber e os projetos de leis abilolados!
Uber e os projetos de leis abilolados!

A (PL) que tramita na Câmara parasital da maior cidade do país, caso seja aprovada, vai limitar a mesma quantidade de táxi por aplicativo a mesma quantidade de táxi convencional da máfia parasital.

Segundo dados levantados pelo projeto, há uma estimativa que tenha 250 mil táxis por aplicativo rodando na cidade de São Paulo e esse projeto de lei abilolado quer “limitar” para apenas 40 mil táxis, cortando assim, 70% da frota por aplicativo e deixando 210 mil motoristas por aplicativos no olho da rua. Acesse e leia!

Como desgraça pouca é bobagem, esses seletos motoristas por App’s vão ter que cumprir uma série de regras que visa dificultar a vida desses privilegiados motoristas, como por exemplo:

  • Terá que ter carro próprio. Ou seja, não poderá alugar ou usar o carro de outra pessoa!
  • Terá uma placa especial!
  • Terá que comprar créditos de quilometragem entre outros abilolises. Acesse e leia na íntegra!

Como você ver, esses três projetos de lei se forem aprovados e se forem combinados será um verdadeiro martírio trabalhar como motorista por aplicativo seja qual for a cidade. 

Os patinetes elétricos também estão na mira dos parasitas!   

Patinetes elétricos versus a regulamentação parasital!
Patinetes elétricos versus a regulamentação parasital!

Você achou que o alvo dos nossos governantes parasitais era só motoristas por aplicativos, engana-se. Os patinetes elétricos também estão na jogada!

No dia 31 de outubro entrou em vigor as novas regras regulatórias para o uso dos patinetes elétricos na cidade de São Paulo. Entre essas “regras” está a cobrança de R$ 30,00 reais por patinetes, além de, claro, uma taxa extra de 20 centavos por corrida. Acesse e leia!

Veja mais: A regulamentação dos patinetes elétricos e o bitcoin: O que você precisa saber!

É óbvio que essa cobrança adicional vai inviabilizar o uso dos patinetes já que, para manter em operação, esse custo adicional criado por esses PARASITAS vai ter quer ser repassado para o usuário final, que por sua vez deixará de usar o serviço de micro-mobilidade por ser caro demais.

Agora, a pergunta que não quer calar é: Até quando a Grow (que representa a Yellow e a Grin) vai conseguir se manter operante sem ter que repassar esse custo extra-abilolado criado por esses parasitas?

A Lime, outra operadora de patinetes vai encerrar suas atividades após seis meses de ser lançada. A startup que opera no Rio e em São Paulo – além de sete cidades da América Latina – sentiu o PESO das regulamentações no Brasil.

Em nota, a empresa declarou que o fim das suas operações no Brasil faz parte de estratégia global da empresa para alcançar sustentabilidade financeira. Sei! Vamos fingir que acreditamos nessa desculpinha! Acesse e leia!

O fato de ter regulamentações PESADAS e escrotas no nosso país não teve nada haver com o fim das suas atividades! Quer dizer que a plataforma não quer ganhar dinheiro com o aluguel barato e lucro certo.

Como desgraça ao cubo é bobagem, em 2017 foi sancionado pelo, até então ‘ex-presidente’ Michel Temer, a lei 366/2013 que tributa plataforma de streamings como Netflix e Spotify. Com a aprovação dessa lei escrota todos esses serviços passaram a pagar o Imposto Sobre Serviços (ISS) que, até então, segundo esses parasitas, não era cobrado. Acesse e leia!

Sendo assim, o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witze, juntamente com o prefeito Marcelo Crivella saíram na frente e aprovaram a lei que tributa as plataformas de streamings com uma alíquota adicional de 2%

Em São Paulo, o governador João Dória (PSDB) também aprovou a lei que tributa serviços de streamings com uma alíquota de 1% e ainda afirmou em vídeo publicado no YouTube (na época quando ainda era prefeito) defendendo a cobrança.

O governador da maior cidade do país ainda foi taxativo: “No estado de São Paulo vai ter imposto sim” – e ainda aconselhou as plataformas para não repassar o aumento porque as respectivas empresas são ricas. Acesse e leia!

É óbvio que essa declaração, no mínimo, equivocada pegou muito mal e o vídeo não está mais disponível no YouTube. Por que será, né? 

Enfim!

Como vocês puderam ler e ver o nosso vídeo, no Brasil, é quase impossível que alguma inovação – que traz comodidade e usabilidade a nossa população – tenha algum sucesso no nosso país.

Basta que alguma coisa faça o mínimo de sucesso para que os nossos governantes apliquem regulamentações PESADAS e insanas para acabar de vez com essa inovação, forçando a população a usar os serviços do governo de péssima qualidade onde só os grandões que estão no topo do sistema é que são beneficiados. 

Simples assim!

Veja o vídeo, pois o mesmo complementa este post que você acabou de ler!

Boa sorte a todos!