Se é centralizado o governo pode atacar: Diga NÃO à regulamentação! Viva a DESCENTRALIZAÇÃO!

Uma agência ligada ao governo Coreano fez uma análise de todos os mercados do país para verificar a questão da lavagem de dinheiro e financiamento ao terrorismo. Os Sul-coreanos são muito adeptos ao mercado criptográfico e, obviamente, a intenção do governo era provar que as criptomoedas eram usadas para financiar crimes.

Com o resultado desse relatório em mãos, o Governo poderia proibir ou querer regulamentar esse mercado promissor. Porém, o resultado desse relatório foi frustrante para o Governo Sul-Coreano.

O resultado mostra que os criminosos usam os BANCOS para lavar dinheiro, realizar crimes e financiar o terrorismo.

Leia a matéria publicada pelo portal criptofacil: Relatório aponta que bancos são mais vulneráveis à atividades ilícitas do que as criptomoedas!

Os criminosos ainda olham com bons olhos a infra-estrutura do setor bancário e não vê a necessidade de usar criptomoedas para lavar dinheiro. O relatório ainda mostra que tanto as criptomoedas quanto o papel moeda são igualmente vulneráveis a esse tipo de atividade criminosa.

Malas de dinheiro
Malas de dinheiro do ex-ministro Geddel Viera Lima, do (PMDB) em seu apartamento é um bom exemplo que a bandidagem preferem moedas Fiats!

Apesar da venerabilidade, políticos corruptos e marginais preferem maquear dinheiro (FIAT) em espécie comprando obras de artes, contratam serviços e superfaturam os mesmos e, claro, obras públicas superfaturadas e por aí vai.

Ou seja, não existe motivação para que criminosos comecem a usar criptomoedas para atividades ilícitas, já que no sistema tradicional isso sempre foi feito e sempre será feito sem grandes problemas. #fato

Vale lembrar que o dinheiro seja ele Fiat ou criptomoedas são apenas uma ferramenta. Sendo assim, ferramentas não comentem crimes, mas sim, as pessoas que utilizam essas ferramentas.

Exemplo: Carros matam pessoas!

Mas você não vai resolver esse problema punindo a indústria automobilística, proibindo a existência do carro! Nesse exemplo, você vai resolver esse problema punindo à pessoa que usou o carro para cometer àquele crime; seja uma fuga após um assalto, um atropelamento, queimando o sinal vermelho resultando no atropelamento de alguém… Enfim, você pune à pessoa e não a indústria automobilística por ter criado o carro.

Não se engane, o Governo sempre vai criar desculpas esfarrapadas para criar proibições (regulamentação) ao uso de ferramentas (criptomoedas) dizendo que estão nos “protegendo”. #fato

Artigo 13 da União Européia
O artigo 13, da União Européia pode acabar com a internet!

Outro exemplo que foi (ainda é) o maior reboliço é o artigo 13 da União Europeia. Diversos YouTubers fizeram vídeos para falar o quão é prejudicial esse artigo 13, cujo mesmo tem como objetivo “proteger” os direitos autorais dos criadores de conteúdo na web.

Esse artigo 13 é tão abilolado que custou acreditar que esses deputados Europeus tivessem a audácia de aprovar essa MERDA. E olha, eles aprovaram! Se você não sabe ou não se lembra desse tema brochante que é o artigo 13, veja esses três vídeos do YouTuber Felipe Neto: vídeo 1, vídeo 2. e vídeo 3.

A internet sempre se auto protegeu! Ou seja, não precisou de nenhum ente-central (uma babá) para dizer o que pode ou que não pode dizer, falar, pensar, se expressar na rede mundial de computadores.

Se um indivíduo se comporta mal, outros usuários ò puni. Simples assim! Agora vem um(a) deputado(a) tapado(a) lá da União Européia propondo essa lei (que já foi aprovada) sob o “intuito” de proteger os direitos autorias dos criadores de conteúdo. Fala sério! Quanta hipocrisia governamental!

Leia: Como a blockchain pode descentralizar os vídeos dos YouTubers?

Esses usurpadores do poder querem controlar o povo, isso sim. Há quem dúvida que a mídia tradicional pode está em parceria com esses deputados para tentar derrubar a internet, já que TODA À INTERNET é centralizada.

O mais inacreditável disso tudo é que após a Comissão Européia aprovar essa maluquice, esses hipócritas salta uma nota afirmando que a internet não vai acabar, os canais de YouTubers não vão acabar, que a liberdade de expressão será assegurada e blá, blá, blá.

Ou seja, quando esses hipócritas afirmam que nada daquilo que o povão andam falando vai acontecer (acabar com a internet), de fato, àquilo já pode está acontecendo! Sendo assim, o estrago já está feito. É questão de tempo para que a União Europeia fique sem internet como a conhecemos hoje!

Na verdade, o único que vai ganhar com essa lei adilolada é o ESTADO, com multas e mais multas. Já que qualquer um poderá processar a plataforma sob a violação de direitos autorais e parte dessa multa vai pra quem…? Para o estado, é claro! Quem controla o estado? O governo é claro! Sendo assim, é tudo um complô – e quem vai sair perdendo com isso será o usuário final.

Não tem jeito: Se é CENTRALIZADO, se é uma empresa, se têm um endereço físico; o GOVERNO vai vir com mão de ferro para meter a mão através das “regulamentações” sob a desculpinha que estão pensando no bem maior da população.

A polêmica dos patinetes!

Um bom exemplo disso é a popularização dos patinetes mundo a fora. Basta alguém se estribuxar ao chão e pronto, um verme do governo vai vir com uma tal de “regulamentação” para garantir a segurança dos usuários.

No Rio de Janeiro e em São Paulo isso já aconteceu! Bastou à deputada estadual Rosane Felix (PSD) cair e quebrar três dentes e pronto, uma regulamentação saiu do forno rapidinho. Para entender melhor é só você ler este post: O governo é o câncer e a descentralização é a cura!

Como desgraça pouca é bobagem, os deputados da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) aprovaram uma lei que exige que usuários de patinetes elétricos façam uma prova no Detran antes de utilizá-los. No entanto, quem tiver a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) estará isento do exame. Essa lei OBSURDA foi publicada no portal “Olhar Digital”. Acesse e leia!

O mais interessante dessa lei escrota, a qual a mesma foi criada pelo deputado Alexandre Knoploch (PSL), visa, literalmente, acabar com à micro mobilidade urbana. Isso porque, não basta o candidato fazer essa tal prova. Um dos pontos mais forte dessa lei abilolada bem peculiar, exige que o usuário faça um cheque calção no valor de R$1.700.

Se esse procedimento não seja feito, a empresa responsável pelo aluguel dos patinetes pode ser responsabilizada em caso de acidentes. Acesse e leia!

Jovem morre em acidente com patinete!

Como se já não bastasse esse escarcéu todo, em Paris, um homem de 25 anos morreu ao bater de patinete no caminhão. Acesse e leia!

Pronto… Era o MOTIVO PERFEITO para que algum deputado inescrupuloso tivesse a desculpe perfeita para querer regulamentar os patinetes e impor uma série de regras que vai acabar coibindo que outras startups de mobilidade urbana entrem nesse mercado, já que, segundo esses deputados, eles acham que só porque algo é regulamentado e mais seguro.

Sendo assim, na mente governamental desses deputados só porque os patinetes são (serão) regulamentados ninguém mais vai cair, ninguém mais vai cometer infrações, ninguém mais vai morrer por usar o patinete de modo errado. Fala sério!

Isso sem contar à mídia tradicionalista com sua parcialidade em parceria com o governo cria manchetes como está do portal Exame: “Caos e acidentes causados por patinetes enfurecem Paris”, para convencer o POVO que o governo precisa  regulamentar esse tipo de transporte.

Governo centralizador!
Governo centralizador!

O que esse povo não entende é que eles (o povo) são facilmente influenciados pelas mídias tradicionais e acaba sendo ligada a validade de algo, que era ligado a autoridade, que no caso, é o governo. Então, se o governo falar que àquilo é legal ou não, é validado e pronto, porque foi assim que a população foi criada, para confiar no Governo Centralizador. Simples assim!

Esse jovem que morreu não respeitou a prioridade à direita e acabou se arrebentando no caminhão. Apesar do erro desse jovem, isso não importa, porque o GOVERNO seja de Paris, Brasil ou qualquer país do mundo já tem um excelente motivo para regulamentar esse setor.

No final das contas, todo mundo vai pagar o pato, já que a prioridade dessa regulamentação seja dos patinetes ou das criptomoedas, o objetivo do governo é um só: arrecadar dinheiro, cobrar mais impostos dos cidadãos. Simples assim!

Em julho de 2018, o Banco Central publicou o seguinte documento: “O Meio Circulante na Era Digital”, onde o BC indicava a possível digitalização do REAL. Em outubro do mesmo ano, a Receita Federal criou uma consulta pública para saber a opinião dos usuários sobre o setor de criptoativos.

Nota-se que em um determinado trecho do documento, no item (5), a Receita Federal comete uma gafe e expressa claramente que o único objetivo dessa consulta pública é a tributação. Ou seja, cobrar impostos sobre (suas) operações com criptoativos.

Após o fim da consulta e sem divulgar o resultado, em maio desse ano a Receita Federal criou a Instrução Normativa (IN) 1.888/19 – no qual afirma que todos os usuários serão obrigados a fazer uma declaração sobre todas as suas operações.

O mais incrível dessa (IN) é que a própria receita pede ajuda dos próprios usuários para fazer e enviar essa declaração sob a desculpa ESFARRAPADA que não será tributado.

Lei: Receita exige que usuários forneçam dados de todas as transações com criptomoedas! O que não te contaram!!!

O ataque COVARDE por partes desses governos parasitas só acelera o desenvolvimento de tecnologias DESCENTRALIZADAS.

No final das contas, o governo vai dá um tiro no próprio pé e a descentralização dará um tiro na cabeça desses governos autoritários e inescrupulosos.

Viva a descentralização!