PlantãoCripto #3: Graças a censura, plataformas descentralizadas ganham cada vez mais força!

Graças a censura, plataformas descentralizadas ganham cada vez mais força!

No final de 2019, o YouTube, a maior plataforma de vídeos da internet, deliberadamente começou a censurar canais de criptomoedas. Criadores desse tipo de conteúdo estavam recebendo diversos strikes e tendo seus canais bloqueados e até banidos da plataforma sob a justificativa de terem conteúdo nocivo ou impróprio.

Após muitas reclamações o YouTube voltou atrás e restaurou os canais que foram apagados. No entanto, alguns canais, como a do YouTuber, Marcos Eduardo, do canal Dinheiro, foi sumariamente apagado e nunca mais voltou, forçando o criador de conteúdo a começar do zero.

De lá, pra cá, o YouTube vem sistematicamente derrubando ou limitando que certos canais tenham o alcance devido na plataforma.

Plataformas descentraliadas é a solução contra a censura!

Porém, graças a censura deliberadamente imposta pelo YouTube plataformas de vídeos descentralizadas vem ganhando força e adeptos. A Cos.tv e a LBR.tv são dois bons exemplos de plataformas de vídeos descentralizadas que foram criadas para combater a censura e esse mi-mi-mi de uma minoria de autoritaristas que não gosta de; ler, ver ou ouvir a opinião de outras pessoas. Veja o nosso vídeo abordando mais sobre esse assunto!

Quando Donald Trump foi censura pelo Twitter por dar uma simples opinião ‘dizendo que eleições podem ser fraudadas caso fosse feita pelos correios’, a opinião de Trump foi classificada como Fake News.

Graças a essa censura imposta pelo twitter, a rede  social MINDS, cuja mesma foi criada dentro da blockchain da plataforma ‘Ethereum’ explodiu de novos usuários. Esse tipo de comportamento só mostra que as pessoas não gostam de ser censuradas por puro mi-mi-mi de esquerdistas que adora chupar as bolhas do governo.

A gab, é outra rede social descentralizada criada para combater a censura! A plataforma é bem direta e objetiva: “Uma rede social que defende a liberdade de expressão, a liberdade individual e o livre fluxo de informações on-line. São todos bem-vindos”.

O facebook é outra rede social que vem censurando alguns usuários pelos mais variados motivos. Isso sem contar que a rede social criada por Mark Zuckerberg (e seus associados) apoia uma “regulamentação” para às Redes Sociais e para isso, Zuckerberg, até um tempo atrás, vinha fazendo generosas doações ao partido parasitário Democrata (partido de esquerda) antes de ser sabatinado no Congresso Parasitário Americano durante o escândalo da Cambridge Analytica.

Sendo assim, quando mais essas redes sociais que atualmente dominam a rede mundial de computadores censurar seus usuários – a fim de apoiar os governos parasitas mundo afora -, mas as redes sociais DESCENTRALIZADAS ganham espaço.

O comportamento do facebook, Twitter e YouTube só mostra que essas redes sociais estão, de certa forma aliadas a esse governo parasita e, caso essas redes sociais sejam contra, regulações ainda mais pesadas recaíram sobre elas. Isso é o que dá ser amiguinho do capeta! 

Portanto, redes sociais: “Continuem censurando”. A descentralização agradece!

Até o próximo: #PlantaoCripto