Processadores quânticos de 72 qubits desenvolvido pela Google pode acabar com a supremacia do bitcoin!

Será que a soberania dos computadores quântico poderá acabar com o Bitcoin (BTC) e com o mercado de mineração? Só o tempo dirá!
Será que a soberania dos computadores quântico poderá acabar com o Bitcoin (BTC) e com o mercado de mineração? Só o tempo dirá!

Essa tecnologia promissora, que antes era visto apenas em filme de ficção-científica pode está se tornando realidade bem mais sedo do que imaginamos. A computação quântica, com certeza, será muito promissora para resolver problemas complexos ou até mesmo impossíveis de serem resolvidos com a computação convencional. Porém, o que poderia beneficiar alguns, poderia ACABAR com o mercado de mineração de criptomoedas, cujo mesmo movimenta mais de 15 bilhões de dólares por dia (em média).

Não é de hoje que grandes empresas, como IBM, Intel e Microsoft estão em pleno no desenvolvimento de processadores quânticos. A Intel chegou a criar um chip quântico de 41 qubits.

Porém, o gigante da internet “Google” está desenvolvendo processadores quânticos de 72 qubits. O chip, cujo codnome é Bristlecone, ainda está em faze de testes, mas já impressiona pela sua suposta capacidade de processamento, 31 qubits a mais do que seus concorrentes.

Para a empresa, a supremacia quântica só será alcançada quando um computador efetivamente chegar a 49 qubits e tiver taxa de erro inferior a 0,5% em portas de 2 qubits. Para saber mais como funciona a computação quântica, acesse estes links:

Bristlecone: o processador quântico da Google

O impacto da computação quântica no bitcoin

Computação quântica e o Bitcoin (BTC)?!!

O que torna o Bitcoin (BTC) caro, hoje, é o seu grau de dificuldade. Ou seja, quanto mais difícil for à mineração da criptomoeda, maior será o seu valor (entre outras coisas). Agora, nesse exato momento, existem 16.905.637 bitcoins disponíveis no mercado. Em 2032, 95% das moedas já terão sido mineradas, restando apenas 5%. Segundo dados obtidos pela comunidade bitcoin, em 2.147, a mineração de bitcoins terá sido concluída.

Com tudo, o que levaria décadas, com a chegada desses computadores quânticos, em questão de horas, TODAS as criptomoedas (não só o bitcoin) seriam mineradas, o que resultaria na sua desvalorização.

Entendam bem: não estamos aqui para afirmar que isso realmente vá acontecer, mas a possibilidade existe! É claro que caso isso ocorra, todos os desenvolvedores que criaram moedas que podem ser mineradas, terão que criar algum mecanismo que impeça que os computadores quânticos decifrem as criptografias da mineração, como por exemplo; a criptografia quântica, ou algo similar que impeça esses super computadores de decifrarem códigos que levariam anos para serem decifrado/concluídos.

Afinal de contas, a criação das criptomoedas que são passíveis de ser mineradas é justamente o seu grau de dificuldade. Se uma moeda foi criada para que a sua mineração seja concluída daqui a 50, 60, 100 anos, um único computador quântico poderá minerá-la em questão de horas, acabando com a possibilidade de que aquela cripto ser valorize.

O Google ainda está desenvolvendo seu chip quântico, assim com a Intel também está com um chip quântico de 49 qubits em faze de testes. Agora, ao que tudo indica, a Lightning Network (LN), que foi criada para tornar as transações de bitcoins mais rápidas e baratas, parece que está dando certo e se, de fato, ocorre tudo bem e toda a rede bitcoin adotar essa medida, será bem vinda para quem trabalha com a criptomoeda.

Como ficará o mercado de criptomoedas com a chegada (em breve) dos computadores quânticos?
Como ficará o mercado de criptomoedas com a chegada (em breve) dos computadores quânticos?

Com tudo, se os desenvolvedores do Bitcoin Core (BTC) conseguiram resolver um problema, outro problema maior ainda estar por vim, e esse novo problema (computação quântica) fará com que todos os problemas anteriores pareçam exercícios da pré-escola.

Pessoal, me desculpem por ter usado a palavra “problema” quatro vezes em um único parágrafo. Acreditem; não consegui achar palavra melhor para descrever a real situação que as criptomoedas terão que resolver – essa questão da computação quântica.

A inteligência artificial era visto apenas em filmes de ficção cientifica e hoje em dia está presente em diversas aplicações web. Então, o que muitos vêem as aplicações da computação quântica para daqui a dez, vinte ou trinta anos, pode acontecer bem mais cedo que imaginamos.

Criptomoedas preparadas para computação quântica

Os computadores quânticos podem chegar mais cedo do que pensávamos e as únicas criptomoedas que, de fato, estão preparadas para a computação quântica é a Iota (IOT) e, se não estivemos enganados, a Cardano (ADA) também está preparada para essa nova realidade.

Iota (IOT) a única criptomoeda que está preparada para a computação quântica!
Iota (IOT) a única criptomoeda que está preparada para a computação quântica!

Todas as outras criptomoedas que são passiveis (podem ser) de ser mineradas, terão que adotar algum tipo de criptografia quântica (ou algo parecido) para impedir que uma única pessoa (ou grupo) possa usar esses super computadores e minerar todas as moedas.

Você já imaginou um único grupo de pessoas minerarem todas as moedas: Litecoin (LTC), Ethereum (ETH), Lisk (LSK), Bitcoin Cash (BCH) e por aí vai! Imagine o caos que poderá se instalar no mercado cripto?

Nesse caso, eles podem dá o preço que eles quiserem. Esses mineradores poderão manipular o mercado, colocando o preço que quiserem, fazendo o mercado cripto perder credibilidade e destruí-lo de vez.

Enfim, é algo que pode acontecer? Pode ser que sim, pode ser que não! Vai saber! Também pode acontecer o seguinte: algumas moedas que já estão preparadas para a computação quântica, como a Cardano (ADA) e Iota (ITO) tomarem o lugar do Bitcoin (BTC) e do Ethereum (ETH), por exemplo.

Tem mais: moedas, como: Peercoin (PPC), Ripple (XRP), Nano (XRB)Blackcoin (BLK) e tantas outras que não podem ser mineradas, ganharam força no mercado, já que o único meio dessas moedas crescerem é através da prova de trabalho.

Enfim, são muitas coisinhas, muitos detalhes, diversos prós e contras, muitas teorias, conspirações, adivinhações e possibilidades que podem fazer esse mercado sofre um novo terremoto.

A questão é: todos os desenvolvedores/investidores estarão preparados parar esse novo impacto?

Com informações do site: tecnoblog.net