O Mercado está cagando para as criptomoedas; os especuladores querem lucrar, apenas isso!

O lucro, é o que o mercado quer, não importa o projeto da criptomoeda. Esse é o pensamento de muitos investidores por aí!
O lucro, é o que o mercado quer, não importa o projeto da criptomoeda. Esse é o pensamento de muitos investidores por aí!

De fato, o bitcoin (ou quaisquer outras criptomoedas) NÃO PRESCISA DE NENHUMA ETF. A própria ideologia da moeda digital já a faz forte, por ter uma quantidade li-mi-ta-da e por ser descentralizada. Ou seja, não depende de nenhum governo, instituição bancária ou grandes empresas entre outras coisas. Para maiores informações, leia: O que é bitcoin?

Então, por que os ETFs?

Simples: cagões no mercado!

Isso mesmo que você leu: cagões no mercado! Existem muitas pessoas que querem investir em bitcoins, mas por ser uma moeda muito volátil, ou seja, oscila muito, esses – chamados -, investidores institucionais têm medo de perder dinheiro caso a moeda oscile demais.

Então, as chamadas “ETFs do Bitcoin”, vêm em grande hora. Porque a bolsa que tiver a aprovação da SEC para operar com etf da criptomoeda terá uma espécie de Commodities. Para explicar de forma bem resumida; é como se fosse uma garantia, um seguro para o investidor que queira investir nessa, digamos assim, nova modalidade de investimento.

No post que publicamos: Porque a ETF da CBOE tem 99,99% de ser aprovado pela SEC! Um dos termos que a CBOE adotou foi justamente esse seguro. Sendo assim, para cada dólar investindo em bitcoin através da ETF na plataforma, têm um dólar assegurado caso haja alguma, digamos assim, tragédia financeira, como aconteceu com o mercado imobiliário americano em 2008.

É por essas e outras razões que muitos especuladores afirmam que a aprovação da ETF, seja da CBOE ou de qualquer outra, o preço do bitcoin vai ao infinito e além; não só por causa das especulações, mas também devido ao grande volume de dinheiro institucionais que será injetado nesse mercado graças a esses investidores institucionais.

No post: O mercado de criptomoedas é apenas uma criança, tem muito que crescer – também explicamos o porquê à moeda digital pode e vai, não só chegar, como ultrapassar os 50 mil dólares a médio e longo prazo.

Nesse post que vós estais lendo; o mercado está cagando para as criptomoedas, só querem lucrar! Isso é um fato! Explicamos que todas as criptomoeda precisam de uma ideologia para ser criada, isso não significa que os desenvolvedores vão, de fato, colocá-las em prática.

Assim como tem muitos investidores institucionais querendo que essa ETF seja, de fato, aprovada pela SEC para pode investir nesse mercado (criptomoedas) promissor, existem muitos tubarões e baleias que não estão nem aí para o quão bom aquela moeda pode representar ao mercado, a sociedade ou a ambos.

As criptos: NEO, EoS, Cardano, Zillica, por exemplo, foram projetadas para as infra-estruturas, contratos inteligentes (…). As blockchains dessas moedas foram criadas para deixar os cartórios obsoletos, entre outras coisas! É só você ler a edição de janeiro da revista “Super Interessante” que você vai saber que a criação do Bitcoin é apenas a ponta do iceberg. No entanto, os especuladores não estão nem aí para essa baboseira toda.

A grande maioria dos traders (99%) querem mais que essa(s) cripto(s) se valorize(m) para poder vender e aumentar, tanto o seu lucro quanto seu portfólio. Mesmo assim, as criptomoedas precisam de uma ideologia, de um porque essa cripto foi criada, qual o propósito – para que chame a atenção desses investidores, especuladores e incentivá-los a investir e quem sabe essa cripto chegue ao top 100, top 50 ou top 10. Agora, se essa moeda terá futuro ou não, só o tempo dirá.

Enfim, o mercado está aí, veio pra ficar e não nada e nem ninguém que possa frear esse novo tipo de investimento. Seja com ou sem ETF, o mercado de criptoativos está apenas no começo. Isso é um fato!

Boa sorte e bons investimentos!

Observação: Apesar desse pensamento ser, no mínimo, egoísta, ele favorece o mercado a médio e longo prazo. Ou seja, as especulações têm o seu lado bom. É só você ver a explosão das empresas “.com” – no auge da internet – no final da década de 90 e você vai saber do que estamos falando. Veja!